Lá na mata escura, o galo cacarejou

Nessa roda mandigueira o jogo arrepiou

Ole-le-ô, o jogo arrepiou
Ole-le-ô, o jogo arrepiou

Quem não quer melar o dedo, não come do vatapá
Quem não tem o couro grosso nessa roda vai sobrar
Ole-le-ô, o jogo arrepiou
Ole-le-ô, o jogo arrepiou